Quarta-feira, 14 de Setembro de 2011
A educação segundo Maria Cavaco Silva

Maria Cavaco Silva, em declarações aos jornalistas após uma intervenção na abertura do ano lectivo na Univ. Católica, manifestou a sua preocupação com os cortes orçamentais na educação, contrariando frontalmente a política do Governo para o sector.

 

Confesso que inicialmente fiquei um pouco confuso, sobretudo quando os soundbytes ganharam uma dimensão filosófica e essencialista que me transcende: “Temos que passar para um tempo em que é mais importante sabermos o que somos do que o que temos e a Educação, para mim, tem isso como base”. Fiquei mais esclarecido e tranquilo quando as declarações voltaram ao registo paternalista e saudosista a que os inquilinos do Palácio de Belém nos têm habituado.

 

Mesmo sem se dar conta, creio que Maria Cavaco Silva acabou por resolver todos os problemas do sector. Ora vejamos: se a 1ª Dama de Portugal limpou mesas e ajudou “fisicamente a garantir as condições” para se poder ensinar durante “os tempos áureos” – quando havia “professores empenhados em ensinar e alunos empenhados em aprender” – não vejo nenhum motivo que impeça os actuais professores, comuns mortais, de fazerem o mesmo. O orçamento das escolas será dramaticamente reduzido se passarmos a ter professores “multitaskers”, dispensando assim as hordas de auxiliares educativos.

 

O feito de Maria Cavaco Silva ganha ainda maior relevo se atentarmos ao facto de que não foi necessário ouvir a verborreia do Sr. Mário Nogueira nem acordar o Ministro Nuno Crato do transe profundo em que vive desde que tomou posse.

 

Por fim, não posso deixar de manifestar o meu contentamento, o qual partilho com todos os meus concidadãos que ainda não aderiram as redes sociais, perante esta nova forma de comunicação do PR. A partir de hoje, para além dos enigmáticos discursos e de todos os esfíngicos silêncios; para além do tom intimista e um tanto parolo dos desabafos no Facebook;o PR acaba de criar um terceiro canal de comunicação com os Portugueses através das sentenças judiciosas da 1ª Dama. Ao ouvi-la não podemos deixar de evocar a figura de Eva Peron. Temo porém, que os problemas do país acabem a ser debatidos à mesa, durante o chá das 5  entre Maria Cavaco Silva e Laura Ferreira (esposa de Pedro Passos Coelho).



publicado por HGjr às 11:58
link do post | partilhar

De S. Bagonha a 17 de Setembro de 2011 às 01:27
Não esquecer de incluir no referido chá das 5 a Avilez, que depois nos deliciará nas páginas do pasquim do Belmiro com mais uma das suas sabujentas crónicas lambe-botas, a dar-nos conta das conclusões a que chegaram as ilustres esposas dos dois anormais que lideram e desgovernam este nosso "pobre" país.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres